Equipe

Andrea Rapoport

● Psicóloga (CRP07/07622)
● Formada em Psicologia pela PUC-RS (1995)
● Mestre em Psicologia do Desenvolvimento-UFRGS (1999)
● Doutora em Psicologia–UFRGS (2003)
● Especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental–Instituto WP (2014)
● Formação em Personal e Professional Coaching–Sociedade Brasileira de Coaching (2017)
● Formação em Executive Coaching–Sociedade Brasileira de Coaching (2017)

Cláudia Ávila Moraes

● Psiquiatra (CRM 22654)
● Formada em Medicina pela PUCRS (1996)
● Residência Médica em Psiquiatria-HPSP (97/98)
● Mestre em Ciências Médicas - Cronobiologia Humana - UFRGS
● Formação em Terapia do Esquema (Wainer Psicologia Cognitiva - NYC Institute for Schema Therapy)

Elisa Steinhorst Damasceno

● Psicóloga (CRP 07/19107)
● Aperfeiçoamento em em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental (Wainer Psicologia Cognitiva)
● Formação em Terapia do Esquema (Wainer Psicologia Cognitiva - NYC Institute for Schema Therapy)
● Mestranda em Psicologia na PUCRS - ênfase em psicologia clínica
● Membro do Grupo de Avaliação e Atendimento em Psicoterapias Cognitivas e Comportamentais (GAAPCC)
● Integra o projeto de pesquisa "Evidências de validade dos questionários da Terapia do Esquema para uso no Brasil"
● Realiza atendimentos também em língua inglesa

Fernando Rainho

● Psicólogo (CRP 07/28380)
● Aperfeiçoamento em Terapia Cognitivo Comportamental (WP)
● Certificação e Treinamento em Terapia Racional Emotiva Comportamental (NYC Albert Ellis Institute)
● Formação em Terapia do Esquema (Em andamento - Wainer Psicologia Cognitiva - NYC Institute for Schema Therapy)
● Mestrando em Psicologia - ênfase Cognição Humana (PUCRS)
● Pesquisador em Ciências Cognitivas (CEC/PUCRS)
● Membro do Núcleo de Pesquisa em Trauma e Estresse (NEPTE/PUCRS)

Gilnéia Cristina Mendes Wainer

● Psicóloga (07/20039)
● Especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental (Wainer Psicologia Cognitiva)
● Formação em Terapia do Esquema (Wainer Psicologia Cognitiva - NYC Institute for Schema Therapy)
● Facilitadora do programa Friends de prevenção e tratamento de Transtornos de Ansiedade na infância e Adolescência, Pathwayshrc, Austrália, AU
● Consultora em Recursos Humanos (Wainer Psicologia Cognitiva)
● Graduada em Ciências Jurídicas (OAB 44356)

Liur Kunzler

● Psicólogo (CRP 07/20927)
● Especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental (Wainer Psicologia Cognitiva)
● Aperfeiçoamento em em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental (Wainer Psicologia Cognitiva)
● Formação em Terapia do Esquema (Em andamento - Wainer Psicologia Cognitiva - NYC Institute for Schema Therapy)
● Treinamento em Terapia Processual

Michele Beckert

● Psicóloga (CRP 07/14743)
● Terapeuta Certificada pelo EMDR Institute, EMDRIA e EMDR Ibero-America
● Aperfeiçoamento em Terapia Cognitivo Comportamental (Wainer Psicologia)
● Especialista em Psicologia Clínica - Ênfase em Avaliação Psicológica (UFRGS)
● Especialista em Neuropsicologia (UFRGS)
● Mestre em Gerontologia Biomédica (PUCRS)

Saulo Gantes Tractenberg

● Psicologo (CRP 07/22455)
● Especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental (PUCRS)
● Mestre em Psicologia - ênfase Cognição Humana (PUCRS)
● Doutorando em Psicologia - ênfase em Cognição Humana (PUCRS)
● Professor da Faculdade de Psicologia da FACCAT
● Pesquisador em Estresse Precoce e Consequências Desenvolvimentais e Análise Experimental do Comportamento (DCNL/PUCRS)
● Membro do Núcleo de Pesquisa em Trauma e Estresse (NEPTE/PUCRS)

 
 

Pergunte ao Dr.

  • PERGUNTA
    Sempre ouvi falar que a TCC é uma forma de terapia que enfoca o "agora", sendo bastante eficiente para pacientes que tem fobias, ansiedade e depressão. Ela pode ser utilizada para casos mais graves como, por exemplo, transtorno de personalidade?
  • RESPOSTA
    Sim, com certeza. Normalmente nestes casos o tratamento será mais longo, pois estamos lidando com um padrão de comportamento disfuncional que traz prejuízo ao indivíduo por bastante tempo da sua vida. Assim a TCC utiliza a formulação cognitiva do indivíduo buscando identificar suas crenças a respeito de si, do outro e do mundo. Pois através deste entendimento, utilizando sessões estruturadas e técnicas específicas pode-se modificar crenças disfuncionais e assim ter mudanças
    na personalidade deste paciente. Existem diversos estudos que sustentam tanto a teoria quanto a terapia para transtornos de personalidade. Pretzer (1998) e Beck e colaboradores (2004). E em vários países ela é utilizada como referência para a liberação de tratamento psicoterápico por planos de saúde por sua eficácia.

    Ricardo Wainer, Psicólogo